Sisemp cobra trabalho em casa para servidores do grupo de risco para o Coronavírus (Covid-19)

Sindicato recebeu reclamações de servidores que não conseguiram o cumprimento da medida recomendada pela Organização Mundial de Saúde
29/04/2020 29/04/2020 15:02 181 visualizações

Após receber reclamações de servidores de que mesmo fazendo parte do grupo de risco para o  Corona vírus (Covid 19) não conseguiram a liberação para trabalho em casa, ou suspensão temporária de suas atividades, o Sisemp protocolou ofício junto à Prefeitura Municipal para que a recomendação da Organização Mundial de Saúde seja cumprida, uma vez que esses servidores correm maior risco diante da pandemia.

De acordo com as denúncias, os servidores continuam sendo obrigados a trabalhar presencialmente em seus postos de trabalho, até que a equipe médica conclua a análise e reconheça a situação de vulnerabilidade daquele servidor.

Para o Sisemp não é necessária a análise pela junta médica, de pessoa com idade superior a 60 anos, fato que é facilmente verificado por meio de documento pessoal, ou mesmo, mediante verificação da informação nos bancos de dados da prefeitura municipal de Palmas. É válido ressaltar também , que decreto  Nº 1.856, de 20 de março de 2020, da Prefeitura de Palmas, que determina o Estado de Emergência em Saúde Pública, já estipula o trabalho em casa para esses servidores.

Desta forma,o Sindicato solicita que a Prefeitura de Palmas determine de imediato atividades em casa para os servidores acima de 60 (sessenta) anos e/ou com diagnóstico de comorbidade e de enfermidades que se enquadrem no grupo de risco, após o protocolo do requerimento pelo servidor, permanecendo assim, durante todo o período de análise da solicitação pela equipe médica, no intuito de resguardar a saúde e a incolumidade física dos servidores mais vulneráveis.

“Estes servidores não podem aguardar análises demoradas de sua situação médica em postos de trabalho que expõe a fatores de contaminação, uma vez que colocam a própria vida em risco”, afirma o presidente do Sindicato, Heguel Albuquerque